Primeira impressão é a que fica.
outubro 10, 2018
Relevante.
novembro 25, 2018

Sexo, amor.

A tendência de se associar sexo e amor vem de longa data e o casamento da forma que conhecemos só corroborou para essa associação. Tema delicado que envolve muitas variantes, sempre que posso tento colocar esse assunto no radar, porque a confusão é grande.

Compreendo que quanto mais desenvolvido é o país ou a região, existe uma dissociação maior e consegue-se viver bem melhor dentro ou fora do casamento.

Fato é que no Brasil que tem um território gigantesco impera um atraso colossal nestes temas. As pessoas ficam chocadas com qualquer assunto que saia um pouco da moralidade vigente e vigilante. A culpa é grande, o ciúme é grande e a traição acaba sendo grande por conta da hipocrisia de quem não consegue viver num mundo quadrado, acumulando-se de culpas e desespero. E também não faz nada para modifica-lo.

A família deve ser preservada para que os estragos não sejam maiores. Casais que se amam muito, mas que sexualmente fazem um sexo de quinta categoria ou até não fazem. Onde ficou aquele frescor e conexão dos tempos iniciais? Porque enveredam por um caminho de pecados e traições? Quando na verdade já que existe muito amor envolvido, deveriam procurar ajuda séria para que se resolva.

Finalmente se procura ajuda e a melhor ajuda sem dúvida nenhuma é a terapia, a análise. São métodos demorados, mas são os que existem, e como em qualquer profissão encontra-se terapeutas caríssimos, outros caros, alguns com preço médio e outros tratamentos grátis, que são promovidos por universidades ou associações do gênero. Acredito que quando uma pessoa ou um casal chega nesse ponto é porque preferencialmente quer mudanças em suas vidas. No caso do casal dois caminhos podem aparecer: primeiro o casal consegue se ajustar e voltar a viver melhor e conforme o tratamento avança colhe-se bons frutos. O segundo caminho seria a terapia ajudar ao casal se separar de forma mais aceitável, sem muitos desacertos. Nesse caso se o casal efetivamente se ama muito é que entra a questão. Vão continuar a morar juntos e encontrar outros parceiros fora para voltar a ter um sexo de qualidade? Ou separam geral de mala e bagagem?

O que mais importa para o terapeuta são o sexo e os sonhos. Se você ficar a sessão inteira falando de sexo e discorrendo seus sonhos seu terapeuta vai amar. Mas você está lá para se ajudar e ser ajudado. Acaba que fala de tudo na sua vida e isso pode ajudar também.

Para mim o martelo já está batido, o sexo está desassociado do amor. Não faço restrições e entendo que o ser humano é poligâmico. Mas respeito a monogamia.

Que cada um encontre a felicidade na sua vida sem hipocrisia, falsidade, dissimulação e fingimento. A vida é muito boa para ser vivida com totalidade e completude. Mas sexo é sexo e amor é amor.

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//]]>