Desespero amoroso (Depoimento)

Técnicas de sedução.
fevereiro 19, 2013
Paixão.
fevereiro 21, 2013

Desespero amoroso (Depoimento)

desespero amorosoEu não quero encerrar tudo, deduzindo que fiz um inimigo, alguém que me despreza e ignora. Preciso conversar com você, pode ser? Só alguns minutos em nome de alguns bons momentos que tenham restado, com calma, sem rancores e ressentimentos, deixemos o orgulho e o ego de lado.

Podemos sim viver bem cada um pro seu lado, mas não seria melhor ainda se consertássemos o que saiu errado, uma espécie de conta corrente amorosa, não deixando nenhum débito em aberto. Não aposta que podemos ser felizes e vivermos em harmonia e juntos? Felizes mesmo, como no início. No início tudo parecia caminhar para felicidade. Nada sobrou da sua parte que pudesse ser considerado e valesse a pena tentar um retorno. Tenho tido muitos arrependimentos, este meu gênio irrascivel, vi o quanto você representava pra mim. Faço o que você quiser, se você quiser, mas preciso ter certeza porque somos capazes de ter uma relação de paz, felicidade, alegria e principalmente amor.

Os dias passam, o cotidiano se instala, sinto muitas saudades de você, você é quem faz meu coração bater mais forte. Nos machucamos, brigamos, não era pra ser assim. Estava tão feliz em ter te reencontrado, tentei levar de uma maneira mais leve e suave, sem muito aprofundamento, tentei não errar… é que você disse uma vez que não tínhamos relacionamento. Então queria só ficar com você, não precisava de rótulo, poderia ser qualquer coisa, só queria estar com você. Acho que você nunca me compreendeu e nem me conheceu direito, o desfecho poderia ser melhor se tivéssemos mais segurança.

Tenho evitado ir nos lugares onde poderia te encontrar, por puro receio de chorar. Acho que me emocionaria muito.

Vamos acertar nosso caminho, reflita um pouco com carinho e atenção, antes de fechar a última porta que é a do meu coração.

Facebook Comments

20 Comentários

  1. Anonymous disse:

    Blá….blá…blá….manipulador….sorry!!!

  2. Helen Golden disse:

    Concordo com o anônimo acima!

  3. Anonymous disse:

    Também já vi esse filme: último grito do desesperado..chorei mutcho.. kkkkk

  4. Anonymous disse:

    Quanta baboseira….

  5. Anonymous disse:

    baboseira? Ahhhh não….coisas da vida de quem tá perdendo a parada e joga a toalha….

  6. Anonymous disse:

    O cara escreve bem e os temas são dificeis, é fácil criticar.

  7. Sergio Haziot disse:

    São tantos anônimos, que fica complicado responder,se não querem se identificar tudo bem,mas que coloquem pelo menos uma peq. identificação tipo: anônimo vermelho, ou anônima de ipanema,pra vcs poderem saber que a réplica e pra vcs.Obrigado.

  8. AMM disse:

    Ele quer conversar. Conversa é uma mão-dupla. Será que ele sabe ouvir? Homem não gosta de discutir a relação. Isso mudou?

  9. Anonymous disse:

    (Ex sonhadora) – A maioria dos homens só quer discutir relação quando já perdeu, quando é tarde demais para voltar atrás. O indivíduo maduro não tem problemas com discutir relação no tempo certo, seja para dar fim ao relacionamento, para melhorar, ou somente manter a amizade.

  10. Anonymous disse:

    (Anônima EU) – Caju, o pessoal mudou o rumo do papo e focou em você, em DR e tudo mais. Eu volto ao seu post, que faz pensar sobre alguém que tá perdendo a parada, se desespera amorosamente e faz promessas vãns. É aí que mora a charada do post e que você aguarda comentários. Né? A mediação de Debates nem sempre é fácil….muita gente extrapola. Beijo amor!

  11. Anonymous disse:

    (Ex sonhadora) – A postagem dele foi identificada como depoimento, depoimentos são como atestados, são pessoais, normal que os comentários sejam dirigidos a ele. Anônima Eu, vc é bem fraca na defesa, devia se preocupar menos, os homens não precisam de ninguém que os defenda, ainda não aprendeu isso?

  12. Anonymous disse:

    Anônima EU: Serginho, isto não está mais parecendo ao que se propõe.. Beijinho meu lindo

  13. Sergio Haziot disse:

    (Ex sonhadora),aqui não se trata de defesa e ataque, é uma tribuna livre e cada um fala o que quiser. É um depoimento, é verdade, mas quem diz que é um depoimento meu? e mais ainda, quem diz que é um depoimento masculino?

    Hoje não existem mais diferenças no mundo qualquer crônica tanto serve para homens ou mulheres, a não ser é claro, aquelas que estão pontuadas.

  14. Anonymous disse:

    (Ex sonhadora)- Não fui eu a única que entendeu como um depoimento pessoal,e apenas Anônima Eu mencionou que extrapolamos, por isso mencionei a questão da defesa… Amigos tem que aprender a ser isentos em seus comentários públicos.
    Sobre comentar sobre o depoimento, fiz isso anteriormente quando escrevi: Também já vi esse filme: último grito do desesperado..chorei mutcho.. kkkkk

  15. Sergio Haziot disse:

    Sou apenas o fio condutor destas crônicas que escrevo, baseadas ou não em fatos reais, se vocês passarem a entender que tudo que é escrito aqui ‘aconteceu comigo’vai ficar complicado. Ouço relatos,leio bastante e minha vivência ajuda na construção das crônicas.

  16. Anonymous disse:

    (Ex sonhadora) – O primeiro comentário deixa claro ser uma das partes envolvidas neste depoimento, como é de mulher, deduzi que o autor é do sexo masculino….. e como é um depoimento, fica parecendo que é seu mesmo. Desculpe se interpretei mal, mas não fui a única. Quanto ao desespero amoroso, acho lamentável, em qualquer situação. Seria melhor que fosse a última cartada, e que o desperado partisse pra outra enquanto é tempo. Tentei ser mais clara e menos irônica neste último comentário…. rsrsrs

  17. Anonymous disse:

    Anônima (EU)….Nossa…..

  18. Anonymous disse:

    Não existe verdade absoluta. Homem não gosta de discutir relação.Falso, nem sempre, meu marido gosta, eu detesto, discutir relação é a maior baboseira atual, só leva a mais comflitos, sou mulher e odeio,estou fora.MFM

  19. Anonymous disse:

    Ops,conflitos, com N

  20. Anonymous disse:

    Quer dizer que, basta criar um Blog, p/ se munir do direito de titular o sentimento alheio como sendo de desespero – ou até desespero amoroso – como se as palavras fossem suas, sendo que suas nunca foram. Inacreditavelmente, blogueiro de um assunto e um universo, o qual definitivamente desconhece.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//]]>