Desconstruindo uma canalha.

A sensação de perda de tempo ou o carrossel e a enceradeira.
novembro 27, 2014
Marcas do amor.
dezembro 11, 2014

Desconstruindo uma canalha.

ruiv3

Desconstrução: Conceito elaborado por Jacques Derrida, não significa destruição, mas sim desmontagem, decomposição dos elementos da escrita (Wikipédia).

 

Canalha: adj. Que se pode referir ao que é vil; característico ou particular da pessoa sem caráter; comportamento canalha; que não é honesto; velhaco.
s.m. e s.f. Pejorativo. Pessoa desprovida de moral; quem não tem bom caráter; pessoa desonrada e desprezível (Dicionário Online de Português)

 

 

 

Isso posto, fica mais fácil entender até onde uma pessoa simples pode chegar com suas molecagens; digo simples, porque é bem simples e até com boa formação, mas de caráter ZERO. Preza valores familiares e puritanismo, mas tem amante, o que se torna a maior hipocrisia. Não respeita ninguém e chifra como se bebe um copo d’água.

 

Em vias de ser avó, quando já era para estar baixando a poeira, continua aplicando golpes baixos em quem aparecer pela frente: no pseudonamorado, no amante, nos clientes e até na própria família. Golpes na praça, no fisco, e é bastante irregular nas transações financeiras. Procura se dar só com pessoas que tem cacife e boa fé, pois fica mais fácil de executar suas canalhices.

 

Faz ataques acintosos com a intenção de ferir e magoar as pessoas com injúrias e insultos. Ataca as próprias filhas e a todos, sem exceção (os únicos a quem nunca vi atacar foram seu pai e seu filho, mas o pai já é falecido e o filho mora tão longe que, por culpa e falta, evita atacar; mas, quando pode, dá umas espetadelas). Lesa, trambica e manipula, pois morre de medo de ter uma vida medíocre, prefere sempre estar à beira do poder; quer entrar e estar no poder, mas não consegue nem é aceita.

 

Diz que é corretora e que negocia com imóveis (sem desmerecer a classe que já é comprometida e tem fama ruim), mas conheço excelentes corretores. É mais uma que, por não ter profissão, aderiu à corretagem. Na verdade nunca trabalha, faz uma movimentação enorme no dia-a-dia, mas trabalhar mesmo, não acontece. Como é sustentada pelo namorado, pelo irmão e pelo filho, isso não faz a menor diferença. Prefere mesmo sugar do namorado (com quem tem um acordo) poupando assim as economias do filho e do irmão. Agora não precisa mais pegar empréstimo consignado, é só quitar os já contraídos.

 

Consegue fazer tudo isso sem culpa, sem pecado e sem angústia. Para contrabalançar frequenta locais onde tenta se espiritualizar, e terapia, pois para levar uma vida assim só com muita contrapartida.

 

Bom, se não está desconstruída, pelo menos exposta.

 

Cuidado com ela!!!

 

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//]]>