setembro 25, 2014

A mulher moita.

Esta me assustou. Faz tudo na moita, esconde tudo de todos, está sempre na defensiva, se guardando, acho que se existisse um dispositivo para ficar invisível ela seria a primeira a comprar.   Fica sempre se omitindo e foge o quanto pode das situações. Articula com um aqui, fala com outro ali, esconde tudo do namorado, […]
setembro 21, 2014

Brinquedinhos.

O encontro já veio cercado de grande expectativa. O terreno era fértil e estava preparado para grandes acontecimentos sexuais. Era uma questão de acontecer. E aconteceu.   No bar, os braços se entrelaçavam incessantemente, olhares profundos e penetrantes denunciavam as vontades e desejos dos dois. O tesão estava no ar. Casais nas mesas vizinhas e garçons […]
setembro 11, 2014

Amor improvável.(Na verdade)

Na verdade, (esse era a expressão que ela mais usava; tudo sempre vinha acompanhado do ‘Na verdade’ na frente, como se todo resto fosse mentira, querendo sinalizar que a frase atual era a verdadeira) esse era/foi um dos romances mais improváveis que já presenciei.   Na verdade, eram dois pólos extremos sem a menor identidade, ou […]
setembro 4, 2014

O sexo acabou.

Se ainda tinha alguma coisa que nos prendia era o sexo, porque o resto já tinha ido tudo embora. Afetividade não tinha mais, a indiferença imperava. Carinho não sabíamos o que era há muito tempo, a frieza reinava. Paixão, amor e ciúmes. O que é isto? Já tinham ficado lá pra trás. Companheirismo e cumplicidade não […]
//]]>